.posts recentes

. GREVE PREJUDICA USUÁRIOS ...

. PRESIDENTE JAIR BOLSONARO...

. RELEMBRE: OBRAS NA ENTRAD...

. MÃE DE ALUNO DO SESI FOI ...

. Anitta dá recado a penetr...

. 20 DE JULHO - DIA DA AMIZ...

. Coimbra reduz custo dos p...

. EMPRÉSTIMO LIBERADO PELA ...

. SHOW DE LUTA LIVRE EM TAU...

. Prefeitos da Baixada Sant...

.arquivos

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Fevereiro 2010

Quarta-feira, 11 de Julho de 2018

Informalidade domina mercado de seguranças em casas noturnas

stock-vector-security-guards-nightclub-two-bodybui

 

 
A informalidade domina a contratação e a atuação de seguranças em casas noturnas, bares e eventos. Embora haja lei e cursos específicos para o serviço de segurança privada, os donos dos estabelecimentos muitas vezes recorrem a profissionais sem qualificação para bicos na noite.
 
 
De tempos em tempos surgem denúncias de agressões de seguranças a clientes, como a que ocorreu contra o universitário Lucas Martins de Paula, de 21 anos, no Baccará Backstage, na madrugada do sábado (07/07).

 

O secretário-geral do sindicato dos vigilantes e seguranças de Santos e Região (Sintragenlitoral), Nivaldo Bispo do Nascimento, destaca que a Lei 7102/83 regulamenta a guarda privada e que há cursos específicos para quem quer trabalhar na área.

 

“Para fazer segurança em qualquer lugar, mesmo que não seja registrado, o profissional deve ter o curso de formação e a reciclagem, realizada de dois em dois anos, em dia”, diz Nivaldo. “Nas baladas, até tem seguranças credenciados, mas muitos não são. Passa um cara fortão, todo 'preparado', o estabelecimento acha que é bom e o põe para trabalhar”.

 

O diretor de eventos do Sindicato das Empresas de Segurança Privada no Estado de São Paulo (Sesvesp), Marco Antônio Lopes, alega que a maioria dos casos de agressão é de seguranças clandestinos. “O profissional é treinado para garantir a integridade das pessoas, não para agredir. É preciso ter técnica e preparo psicológico. Não dá para sair dando porrada”.

Preparo psicológico é fundamental

O especialista em segurança Vinicius Vaz Ferreira, gerente operacional do Centro de Formação Falcão, diz que o profissional que atua em bares e casas noturnas deve ter preparo psicológico além do físico. Ele explica que, para ser regular, o segurança deve fazer o curso de formação de vigilante regulamentado pela Polícia Federal (PF), com carga horária de 200h. Para eventos de grande porte, com público acima de 3 mil pessoas, o curso de extensão específico é necessário. “O segurança é tecnicamente formado para gerenciar uma crise. É preciso ser racional, porque 80% das pessoas da casa noturna estão sob efeito de álcool”. Vinicius pondera que os seguranças devem agir de forma preventiva, atentos aos atos que originam as brigas, e não de maneira violenta. “O papel de segurança na casa noturna é recepcionar e atender os clientes com respeito, mantendo o ambiente seguro para os frequentados e zelando pela integridade física de todos que estão lá”.

 

 

Segundo especialistas do setor ouvidos por A Tribuna, a agressividade e o descontrole são consequências da falta de preparo de muitos profissionais, contratados na informalidade.

Ele diz que o certo, pela lei, é os estabelecimentos contratarem empresas de segurança privada para terem a mão de obra. No caso de querer montar equipe própria, a casa precisa de alvará específico da Polícia Federal (PF).

 

“O que acontece é que bares e casas noturnas, muitas vezes, contratam os profissionais diretamente por causa do custo. Se gastam R$ 350 por pessoa com uma empresa, na informalidade o serviço custa R$ 120”.

 

Um segurança com mais de 20 anos de atuação contou para a Reportagem, sob condição de anonimato, que a informalidade impera na noite da Baixada Santista. “Há muitas casas noturnas que contratam na base do boca a boca”.

 

Ele, que já fez bico e coordenou equipes com seguranças sem o curso de capacitação, garante que não há orientação dos proprietários de casas noturnas para ações com violência. Admite que o porte físico costuma ser critério único para seleção como é o caso de atletas fisiculturistas por exemplo e que excessos podem ocorrer.



Proprietário do Boteco Valongo, Julio Manuel diz que tem 1 segurança contratado via CLT, mas que, quando há eventos maiores, outros profissionais são chamados.

 

“O segurança contratado é como se fosse o chefe. Ele avalia o pessoal e chama colegas, treinados e com curso, para trabalhar como freelancers”, conta. “Em casa noturna é imprevisto, o pessoal bebe e acaba arrumando confusão, mas a orientação é sempre evitar violência”.

 

O dono do Santorini Club, Rodrigo Trisoglino, explica que possui uma empresa de segurança terceirizada. Ele confirma, contudo, que a regra na noite da região é a contratação informal.

 

O empresário diz que retirar clientes do estabelecimento em confusões não é a melhor opção. “Isso não dá liberdade para qualquer tipo de procedimento agressivo. O fato de colocar para fora não exime a casa e os seguranças de responsabilização”.



De acordo com o diretor de eventos do Sindicato das Empresas de Segurança Privada no Estado de São Paulo (Sesvesp), Marco Antônio Lopes, as pessoas precisam saber que, em casos de supostas irregularidades na atuação de seguranças, a PF deve ser alertada para que faça as fiscalizações.


publicado por srgiodefreitas1965 às 15:47
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 10 de Julho de 2018

Seguranças admitem ter espancado jovem em balada de SP, diz polícia

 

 

36889519_838268786367760_1545843984931225600_o.jpg

 

foragido.jpg

 

3 seguranças foram identificados pela Polícia Civil, nesta terça-feira (10), por envolvimento na agressão ao universitário Lucas Martins de Paula, de 21 anos, na casa noturna Baccará Backtage, em Santos, no litoral de São Paulo, durante uma confusão por R$ 15 no caixa do estabelecimento, no sábado (07/07). 

A confusão aconteceu na madrugada de sábado, no bairro Embaré. Ao Jornal da Tribuna edição 2, o pai do jovem contou que amigos que estavam com o estudante relataram que o filho foi ao caixa para pagar a conta, quando notou a cobrança de uma cerveja a mais na comanda. Na reclamação, houve discussão e briga entre os clientes e os vigilantes do local.

Inicialmente, a casa noturna, por meio da assessoria jurídica, negou à imprensa que os funcionários tivessem agredido o cliente. Entretanto, o advogado da empresa, João Armôa Júnior, mudou a versão do caso nesta terça-feira (10/07) ao admitir que 3 seguranças terceirizados, a quem ele também representa, cometeram o crime. “Apuramos e verificamos que 1 deles usou de força desproporcional. Deu um soco no rapaz, que caiu e bateu a cabeça no chão”.

Os seguranças foram apresentados pelo próprio defensor no 3º Distrito Policial de Santos, por onde ocorrem as investigações. “Identificamos os envolvidos. 1 deles segurou o rapaz enquanto o outro o agrediu. O terceiro é o chefe da equipe de segurança, que se omitiu diante da agressão”, explicou o delegado Luiz Henrique Artacho.

Além de Lucas, outros 2 amigos dele foram enquadrados como vítimas do caso. Eles não precisaram de atendimento médico. O advogado da casa noturna afirmou que a conta de somente 1 das pessoas do grupo foi paga, e o restante permaneceu em aberto. “Já entramos em contato com o pai do jovem para nos colocarmos à disposição”, afirmou o defensor.

Câmera flagra briga causada por R$ 15 que deixou jovem em coma. Assista clicando aqui.

Mais 2 seguranças são indiciados por tentarem matar jovem por R$ 15 em balada

Morre estudante espancado por seguranças em casa noturna de Santos

Pai de jovem morto por seguranças em balada desabafa em audiência: 'Dor aumentando'

O registro inicial da ocorrência foi feito a partir do crime de lesão corporal. A apuração inicial da Polícia Civil fez com que também fosse apurada a eventual tentativa de homicídio. As vítimas e os seguranças foram ouvidos formalmente pelo delegado nesta terça-feira. O proprietário da casa noturna também já foi intimado a depor.

A confusão aconteceu na madrugada de sábado (07/07). O jovem questionou o valor indevido que estava na comanda ao operador de caixa do local. Um segurança foi chamado e uma discussão foi iniciada. Segundo Isaías de Paula, pai de Lucas, 1 grupo de seguranças da casa noturna formou uma roda e incentivou a briga.

"Os amigos do meu filho ficaram pagando a comanda, enquanto os seguranças o levaram para fora. Foi aí que eles fizeram uma roda e jogaram meu filho no meio, junto com o primeiro segurança que discutiu com ele lá dentro", conta.

Martins foi agredido até desmaiar. Equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) o socorreram e levaram para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Central, onde chegou desacordado e entubado. Em seguida, foi transferido para a Santa Casa de Santos. Ele segue internado na Unidade de Tratamento Intensivo com quadro de politraumatismo.

O pai do jovem, agora, quer punição para quem fez isso com o filho. "Você cria o filho que nunca deu problema, a vida dele é estudar, ele está no quarto ano do curso de Engenharia Elétrica, vive para isso e agora o vemos numa situação dessas. É crítico. É a pior sensação possível", desabafa.

A Prefeitura de Santos intimou nesta terça-feira (10/07) o bar e casa noturna Baccará a encerrar as atividades depois de o universitário Lucas Martins de Paula, de 21 anos, ter sido espancado por seguranças do estabelecimento após reclamar da cobrança de R$ 15,00 a mais na comanda.

Motivada pelo caso, a Prefeitura organizou uma vistoria no bar e na casa noturna, localizados lado a lado no Embaré, com uma força-tarefa composta por membros da Secretaria Municipal de Finanças (Sefin), da Vigilância Sanitária, da Guarda Municipal e da Ouvidoria.

De acordo com Gisleine Pontes, chefe da Seção de Fiscalização Dirigida, o alvará foi indeferido porque os fiscais constataram que a casa noturna tem entrada pela Avenida Epitácio Pessoa e saída pela Rua Oswaldo Cóchrane, o que não é permitido pela legislação.

Em virtude das irregularidades, os fiscais entregaram uma intimação determinando que o proprietário encerre a atividades imediatamente. “Caso ele descumpra, está sujeito à multa que vai de R$ 1,3 mil a R$ 10 mil e embargo”.

O segurança Thiago Ozarias Souza, apontado como o autor de 12 golpes contra o universitário Lucas Martins de Paula, de 21 anos, no bar e casa noturna Baccará Backstage, em Santos, no litoral de São Paulo, teve a prisão preventiva decretada pela Justiça e se apresentou no 3º DP de Santos na noite desta sexta-feira (03/08) quando foram divulgadas imagens que mostram agressão a universitário em frente a bar que morreu na noite de domingo (29/07), após 22 dias de internação. Ele foi recolhido à carceragem do 5º Distrito Policial na Zona Noroeste de Santos

O segundo segurança Sammy Barreto Callender, de 34 anos, que participou das agressões contra Lucas,se entregou à polícia na noite desta segunda-feira (06/08), em Santos, no litoral de São Paulo e também foi recolhido no mesmo distrito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

publicado por srgiodefreitas1965 às 23:00
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 9 de Julho de 2018

Rosario Dawson explica fotos na comemoração dos seus 39 anos

rosario-dawson-6a.jpg

A atriz Rosario Dawson comemorou recentemente seu aniversário de 39 anos e marcou a data do jeito que os fãs certamente conseguem apreciar.

Dawson, vista recentemente como Claire Temple nas séries da Marvel/Netflix como Demolidor e Luke Cage, tirou toda a roupa em vídeo no Instagram com a legenda: “Feliz aniversário para mim… 39 e me sentindo bem…”.

A atriz explicou ao Daily Mail que publicou as imagens porque ela se sente “melhor, mais empoderada e confortável” na própria pele depois de mostrar tudo. “Principalmente fazendo 39 anos em Hollywood”, completou.

“Reflexões sobre não deixar a gravidade me derrubar…”, a novaiorquina completou na legenda.

A atriz ainda brincou falando que ganhou mais seguidores depois das publicações. “Eu realmente queria mostrar que é sobre ter confiança em si mesmo e se divertir e ser brincalhão e não levar as coisas que não são sérias, tão a sério”, disse Dawson.

Rosario acrescentou que o corpo feminino deve ser celebrado em todas as suas formas. "Reflexões sobre não deixar a gravidade me derrubar...", a nativa de Nova York legendou a foto. A atriz de 'Em Transe' também compartilhou algumas das doces mensagens de aniversário que recebeu de amigos e fãs.

“Eu sinto que muito ser bem é realmente importante, reconhecendo que as partes feias da minha personalidade e do meu caráter, meus momentos tristes, momentos ruins, momentos de raiva, são dignos de amor”, finalizou a atriz.

 

publicado por srgiodefreitas1965 às 22:31
link do post | comentar | favorito
Sábado, 7 de Julho de 2018

Prefeito de Bruxelas zomba do Brasil ao postar imagem de estátua belga famosa urinando em Neymar

c16dfad87e537ea417afe0979fcceeac.jpg

 

Para comemorar a vitória por 2 a 1 da Bélgica contra o Brasil na Copa do Mundo, o prefeito de Bruxelas, Philippe Close, causou polêmica nas redes sociais nesta sexta-feira (06/07), pelas quartas de final da Copa do Mundo.

Close compartilhou montagem em que Neymar aparece gritando de dor sob a água que sai da fonte da Manneken Pis —também apelidada de Manequinho—, cartão-postal da capital da Bélgica.

A tradução para Manneken Pis remete a “garoto fazendo xixi”. 

A estátua que aparece na montagem fica em Geraardbergen, cidade belga de pouco mais de mil habitantes.

Mas a principal escultura a retratar um menino urinando no país está na capital, comandada por Close.

Principal ponto turístico da cidade, a estátua foi colocada no centro histórico há mais de quatro séculos, mas, de tanto ser vandalizada e alvo de roubos e reproduções, foi substituída por uma réplica nos anos 1960.

 

 

 

publicado por srgiodefreitas1965 às 18:31
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 4 de Julho de 2018

Caso Vitória: polícia descobre novidade avassaladora: crime hediondo foi por vingança

6ac2b81a111d1932623131ffc1f52526.jpg

 Vitória Gabrielly virou o assunto de junho de 2018, como mostra uma matéria clicando aqui. A polícia descobriu uma grande novidade, capaz de mudanças avassaladoras.  O caso Vitória Gabrielly ainda é 1 dos mais famosos na imprensa. Tudo o que aconteceu em torno da morte da menina Vitória Gabrielly acabou ganhando a imprensa. Nessa terça-feira, 19/06, a polícia civil revelou que tinha descoberto novidades avassaladoras sobre o caso e um casal suspeito teve, inclusive, diversos exames de comparação de material genético.

A perícia feita no corpo de Vitória Gabrielly fez descobertas impressionantes. Os investigadores querem saber quem matou a criança, que havia saído para passear utilizando os seus patins cor de rosa. 

Jairo Coneglian, advogado que defende o casal suspeito de sequestrar Vitória Gabrielly, revelou que esteve no Instituto Médio Legal (IML) para colher o material, mas que os seus clientes são inocentes. Ele ainda negou que os 2 sejam suspeitos do assassinato, mesmo até que a dupla esteja constantemente participando de exames em torno da investigação.

A revista Veja trouxe outra notícia importante sobre o caso, como você lê a seguir. 3 dias após a confirmação da morte da estudante Vitória Gabrielly Guimarães Vaz, de 12 anos, que desapareceu no dia 8 de junho depois de sair para passear de patins, a mãe da menina ainda não teve coragem de voltar para casa, em Araçariguama, na região de Sorocaba – está sob os cuidados da avó, em Santo André, na Grande São Paulo. Ainda bastante abalada, a professora da rede municipal Rosana Maciel Guimarães, de 39 anos, diz que não vai descansar enquanto não souber o que aconteceu. “Não vou deixar esse caso cair no esquecimento”, diz.

Segundo Rosana, a sexta-feira do desaparecimento (08/06) era 1 dia como qualquer outro. Acordou a filha para ir à escola, preparou o café da manhã, ajudou ela a se arrumar. Vitória costumava ir sozinha, caminhando, mas naquele dia pegou carona com o tio. Como dá aulas à tarde, sempre sai antes do almoço – por isso, a filha costumava almoçar com a tia, que mora em uma casa no mesmo terreno. Mas naquele dia Vitória não foi almoçar. Chegou em casa, tirou o uniforme, vestiu outra roupa, abriu o computador e enviou mensagem para o pai pedindo dinheiro para um passeio da escola. Pegou os patins, deixou o computador aberto e saiu sem avisar ninguém.

De acordo com a mãe, Vitória passou na casa de uma amiga com quem ela havia combinado de ir patinar, mas a colega desistiu de ir. “As câmeras de segurança mostram minha filha chegando perto do ginásio, sentando na calçada, vestindo os patins e patinando. De repente, sai para beber água e, quando volta, é abordada por alguém. E foi esse alguém (referindo-se ao servente de pedreiro Julio Cesar Lima Ergesse, 24 anos,preso em flagrante) que a sequestrou”, lamenta.

A professora diz que naquele dia chegou em casa por volta das 17h30, mas só se deu conta de que a filha não estava cerca de 1 hora depois. Ligou para a irmã, para o ex-marido e para várias amigas. Até que falou com a amiga com quem Vitória ia patinar. Desesperada, foi correndo até o ginásio, mas não encontrou a filha. Perguntou para várias pessoas e ninguém sabia do paradeiro da menina. A professora foi, então, para a delegacia registrar boletim de ocorrência, mas não conseguiu porque a polícia só faz o registro depois de 24 horas do desaparecimento.

 

O caso de Vitória Gabrielly está solucionado, segundo a Polícia Civil do Estado de São Paulo. A crueldade aplicada na morte de Vitória, de apenas 12 anos, foi completamente em vão e por engano. Segundo a polícia, nesta terça-feira (03/07), 1 testemunha foi fundamental para chegar aos assassinos.

 

O homem que foi ouvido na DHPP (Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa) era a peça que faltava para elucidar o crime que parou o Brasil. Seu depoimento foi essencial para que a polícia entendesse a real motivação do crime.

 
 

O homem que compareceu era a verdadeira vítima dos bandidos matadores. Segundo a testemunha, ele devia R$ 7 mil para o casal Bruno e Mayara, presos e sabia que sua família poderia pagar pela dívida. Entretanto, Vitória foi confundida com sua irmã e levada por engano.

 

A testemunha também disse que Bruno já é velho conhecido na região e que costuma punir família de devedores. A irmã desta testemunha, revelou, tem as mesmas características físicas de Vitória que acabou pagando um preço alto por se parecer com ela.

A polícia não tem mais dúvidas que Vitória morreu por vingança. Entretanto, para piorar a situação da mãe e da família, foi uma vingança que saiu errado. A vingança seria contra outra Vitória num caso de não pagamento de dívida de drogas.

 

Se você ainda não sabe, Bruno é acusado de ser traficante na região. Ele pegou a Vitória errada para forçar o pagamento da dívida de drogas. Ao descobrir que a menina foi pega por engano, deu cabo à vida da moça. A crueldade portanto, foi apenas para ver a menina morrer. Não há outro motivo.

 

O casal e Julio tiveram suas prisões preventivas decretadas e foram indicados já pelo crime. Este foi, sem dúvidas, o caso mais difícil e intrigante, além de cruel, vivido no Brasil em 2018. A polícia ainda não se pronunciou oficialmente sobre o caso.

 

Quem assistiu o ‘Cidade Alerta‘ de terça-feira (10/07) ficou assustado com o que ouviu. O programa conseguiu acesso aos autos do processo de Vitória Gabrielly e algo de muito estranho foi revelado ao público. Segundo o apresentador Bacci, a polícia ainda não sabe quem é o traficante mandante do crime.

 

O caso Vitória Gabrielly já estava concluído, segundo a polícia em termos de inquérito e levantamento de provas. Entretanto, um fato novo, revelado nesta terça-feira (10/07), pelo ‘Cidade Alerta’ de Bacci, dá conta que a testemunha chave pode ter mentido.

Ainda segundo Bacci, Bryan pode ser realmente Nícolas (que é desconhecido ainda), o próprio Bruno (a testemunha mentiu com medo de ser morto) ou até pode não existir. Aí o caso apresentaria uma grande lacuna.

 

Bryan teria mandado matar a irmã da testemunha Gama, por uma dívida de R$ 7 mil de drogas e os executores, o casal e Júlio teriam pego a menina errada. Júlio foi, segundo a polícia, quem deu o último golpe, o fatal na menina. A participação de Júlio tem provas materiais e concretas, o DNA sob suas unhas, que indicou material genético de Vitória.

Até então já não se tinha mais dúvidas da participação do casal Bruno Marcel de Oliveira e Mayara Borges Abrantes e nem mesmo de Julio Cesar Ergesse,  que já estava preso desde as primeiras semanas do crime. Entretanto fatos novos enfraquecem a versão da participação do casal.

A testemunha chave, que está sendo chamada de GAMA, um nome fictício, revelou que devia R$ 7 mil para Bryan e que Bruno e Mayara eram funcionários deste traficante. Eles faziam as cobranças para o fora da lei. A testemunha disse que o casal já era conhecido pela violência e não soube precisar onde estava este Bryan. Nem mesmo deu 1 descrição mais detalhada. Por conta disto, o inquérito que envolve esta pessoa foi desmembrado do processo principal.

A polícia trabalha com a possibilidade que a testemunha tenha ocultado a verdade sobre Bryan, por medo, ou até que não tenha contado que Bryan é Bruno. Ou mesmo que tenha inventado a história, o que complicaria de vez o caso.

Até quando o tráfico de drogas vai matar? É triste, é doloroso", declarou a mãe de Vitória Gabrielly Guimarães Vaz, de 12 anos, na tarde de terça-feira (10/07).

"A gente fica aliviada em saber que responderão pelo que fizeram, mas se viram que pegaram por engano, por que não a deixaram voltar para casa? Se falasse: 'não fale nada', eu não falaria. Só queria minha filha aqui comigo."
A informação foi divulgada com base em um novo depoimento no Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP). A testemunha, que teve a identidade preservada, afirmou que deve cerca de R$ 7 mil a um traficante e que tem uma irmã com as mesmas características da menina Vitória. A garota desapareceu no dia 8 de junho e foi encontrada morta uma semana depois.
À TV TEM, Rosana Guimarães contou que espera a punição dos culpados pelo crime e que confia na lei.

Polícia conclui inquérito do caso Vitória Gabrielly

publicado por srgiodefreitas1965 às 20:55
link do post | comentar | favorito

Homem morre esfaqueado após briga em bar em Guaratinguetá por causa de jogo de dominó

36580747_2154207534862430_4501856755411582976_n.jp

 

33924064_1SZ.jpg

Esse homem de 37 anos (foto), morreu após ser esfaqueado dentro do bar, na noite desta terça-feira (03/07) por volta das 19h30min, na Rua José Fernandes, no Parque Santa Clara em Guaratinguetá.

De acordo com informações, um grupo de amigos estava jogando dominó no interior do estabelecimento, quando houve uma discussão entre 1 dos componentes com 1 homem que havia acabado de chegar no bar. Houve luta corporal entre eles, sendo o momento que o autor desferiu várias facadas no abdômen da vítima. Em seguida fugiu tomando rumo ignorado.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi acionado, porém, ao chegar no local constatou que a vítima já havia entrado em óbito. Ainda segundo informações, o autor do crime foi identificado pela Polícia Militar, mas até o fim desta reportagem estava foragido. As investigações feitas pela Polícia Civil resultaram na prisão do homem de 47 anos na casa dele.

publicado por srgiodefreitas1965 às 20:10
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 2 de Julho de 2018

PREFEITO DE JUQUITIBA É ASSALTADO E AGREDIDO POR 3 PATETAS CHILENOS

 

santinho-vice-prefeito-bernardo-22-juquitiba-sp.jp

A residência do prefeito de Juquitiba Ayres Scorsatto (PR) foi invadida por bandidos na tarde desta quarta-feira (27), no momento em que acontecia o jogo da Seleção Brasileira.

A Polícia Militar agiu de forma rápida e conseguiu prender os três criminosos, que tentavam fugir a bordo de um carro VW/Santana Quantum. Com os bandidos, a equipe da PM também apreendeu uma arma de fogo.

Em entrevista ao Jornal Agora é Sério, o prefeito Ayres Scorsatto contou que estava em casa com a equipe da NTT, de Brasília. “Eles almoçaram aqui comigo e depois foram pegar vôo para voltar para Brasília. Acabei ficando para assistir o primeiro tempo do jogo aqui e depois iria para Juquitiba”, ele disse.

Segundo o prefeito, eram 3 bandidos chilenos. Os criminosos queriam dólares e ouro e o agrediram. “Ficaram me batendo o tempo todo, querendo as coisas. Eu não tinha o que fazer, me amarraram e me bateram”, ele conta.

Para Ayres, este é um problema de difícil solução, devido a fronteira aberta, como explica: “ Em um país que tem a fronteira toda aberta, não vai resolver. A Polícia prende vinte fuzis, o traficante vai lá e busca duzentos. Em uma fronteira aberta não vai ter segurança nunca. É como dizem, é enxugar gelo”, conclui o prefeito.

publicado por srgiodefreitas1965 às 21:07
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
blogs SAPO

.subscrever feeds