.posts recentes

. "Ou a gente muda este Paí...

. ELEIÇÕES NO BRASIL

. O Tiririca do Cerrado: Se...

. ZULU: A EX-BOLETE QUE NUN...

. Dr. Bumbum e mãe são pres...

. Mulher morta por trem ao ...

. Copa do Mundo 2022: o que...

. A chuva quando cai não é ...

. Acidente envolvendo carro...

. Já teve problemas na cont...

.arquivos

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Fevereiro 2010

Terça-feira, 26 de Agosto de 2014

ADNET E DANI CALABRESA EM BANHO MARIA DEPOIS DA TRAIÇÃO

 

marcelo_adnet_e_dani_calabresa.jpg

 O casal formado pelos humoristas Marcelo Adnet e Dani Calabresa deu muito o que falar.  Após o arrependimento que causou publicamente ele foi perdoado pela esposa depois que foi flagrado aos beijos com a loira desbuntante no Rio de Janeiro segundo afirmou a colunista do R7, Fabíola Reipert

 

Como "vingança" Dani beija a boca de Marco Luque no CQC de 10 de novembro de 2014 (segunda-feira).

 

Marcelo Adnet está envolvido com outros projetos de humor na Globo:


 a segunda temporada do “Tá no Ar” terá no mínimo o dobro de episódios da primeira, que foi exibida em 9 quintas-feiras e vai ocupar as noites de segunda-feira, antes da “Tela Quente” e após a trama das 9.

publicado por srgiodefreitas1965 às 21:57
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 25 de Agosto de 2014

GUARULHOSWEB DE CARA NOVA

publicado por srgiodefreitas1965 às 19:40
link do post | comentar | favorito
Sábado, 23 de Agosto de 2014

5 PECADOS CAPITAIS NO PALMEIRAS

Paulo Nobre, Ricardo Gareca, jogadores? Quem é o culpado pela derrocada que levou o Palmeiras, semifinalista do Paulistão, à lanterna do Campeonato Brasileiro? O LANCE!Net listou sete fatores que contribuem para a péssima fase: da confusão da diretoria à demora na adaptação de um técnico que tem menos de 5% de aproveitamento na competição, passando por um time que tem problemas em absolutamente todos os setores.

Veja abaixo os '5 pecados' do Verdão, que buscará interromper a série de dez jogos sem vencer no Nacional neste sábado, às 21h, no Pacaembu, contra o Coritiba.

 

1.COMANDO TÉCNICO

Desde que foi escolhido para substituir Gilson Kleina, Ricardo Gareca é unanimidade. Mas sua adaptação está demorando mais que o esperado: em sete jogos no Brasileiro, perdeu seis e empatou um, com aproveitamento de 4,76%.

Além das dificuldades com a língua, a frequência das entrevistas e o trânsito, o gringo já utilizou 30 jogadores em dez partidas (contando a Copa do Brasil e o amistoso contra a Fiorentina) e ainda não encontrou a formação ideal. Wesley, reserva contra o São Paulo, foi titular e capitão no jogo seguinte, diante do Sport. Renato, um dos únicos destaques do time, já foi barrado para Josimar jogar.

Ele teve toda a pausa da Copa para treinar o time a seu gosto e recebeu quatro reforços que pediu: Tobio, Mouche, Allione e Cristaldo.

 

 



2. GOLEIRO

Fábio não consegue substituir Prass à altura 

Fernando Prass era um dos principais destaques do Palmeiras quando fraturou o cotovelo direito durante o jogo contra o Flamengo, pela terceira rodada do Brasileirão. Com retorno previsto para o mês que vem, o camisa 25 não tem sido bem substituído por Fábio, que coleciona falhas.

O dono provisório da meta alviverde marcou um gol contra na derrota por 2 a 1 para o Sport, quarta-feira. No domingo, errou na saída e iniciou a jogada do primeiro gol do São Paulo e depois deu azar no segundo, em outra derrota por 2 a 1. Já havia falhado contra o Santos, no revés por 2 a 0 na Vila. Deola, Raphael Alemão e Vinicius são as outras opções para o setor.



3. CRIAÇÃO

O Palmeiras está acéfalo. Sem Valdivia, que virou esperança após o fracasso de sua venda e não demorou mais que 14 minutos para se lesionar em seu retorno, Felipe Menezes virou o principal armador do grupo. Isso não foi suficiente para Gareca utilizá-lo contra o Sport, jogo que ele assistiu do banco. Bruno César, Mendieta e Bernardo nem viajaram. Wesley, mal como volante, foi testado como meia: pior ainda.

Mas também há o que destacar: apesar de ter falhado na quarta, o volante Renato é um dos únicos pontos positivos da crise. O polivalente Marcelo Oliveira, titular nos últimos dois jogos, vai se fixando como volante.

4. ATAQUE

O time tornou-se dependente de Henrique: dos 13 gols palmeirenses no Brasileirão (é o segundo pior desempenho do torneio), o atacante fez sete. O problema é que o próprio Henrique tem sido contestado por perder chances incríveis e ter grandes dificuldades técnicas ao sair da área, o que pode abrir espaço para Cristaldo, recém-chegado.

O setor sofre com a péssima fase de Leandro, em quem Gareca insistiu muito. Diogo vinha bem quando sofreu nova lesão, às vésperas do clássico contra o Corinthians. Os argentinos Mouche e Allione têm sido os titulares, mas só o segundo tem acumulado boas atuações, apesar de ainda não ter feito nada brilhante.



5. INGRESSOS CAROS
O Palmeiras tem apenas a oitava melhor média de público do Campeonato Brasileiro, com 12.091 pessoas por partida no Pacaembu. A maior reclamação dos torcedores é sobre o elevado preço dos ingressos, prática adotada desde o início da gestão Nobre, em janeiro de 2013.

Sob a justificativa de priorizar quem é sócio-torcedor, o clube cobra R$ 60 por um bilhete de arquibancada para os palmeirenses “comuns”. Para sentar na Cadeira Coberta Azul, é preciso pagar R$ 250. O ingresso mais barato custa R$ 40, para o Tobogã.

Conhecido internamente por ser teimoso, o presidente não dá sinais de que pode dar o braço a torcer. O máximo que o clube fez, já durante a crise atual, foi disponibilizar um combo com 25% de desconto para quem comprasse ingressos para os duelos contra São Paulo e Coxa.

 



publicado por srgiodefreitas1965 às 20:50
link do post | comentar | favorito

MULHER AGREDIDA TEM ALTA ,SAI DE HOSPITAL E DIZ PERDOAR O AGRESSOR

A auxiliar de produção Fernanda Regina Cézar Santiago, de 30 anos agredida com uma cotovelada no rosto por um homem, dia 16 de agosto, em São Roque, disse nesta sexta-feira (05/09), ser capaz de perdoar o agressor.

 

"Ela está disposta a perdoá-lo, se ele pedir desculpas", confirmou o advogado da jovem, Ademar Gomes. "A Fernanda nunca teve nada contra ele." O comerciante Anderson de Oliveira, 34 anos, autor da agressão, está preso e responde a inquérito por tentativa de homicídio.

 

O crime ocorreu de madrugada, em frente a um clube da cidade, e a cena foi gravada pela câmera de um estabelecimento comercial. As imagens mostram Fernanda discutindo com o homem que, de repente, desfere um forte golpe com o cotovelo em seu rosto. Ela cai desacordada e o agressor não a socorre. A mulher permaneceu 16 dias internada. Ela ainda está em tratamento e não se recorda do ocorrido. Ao prestar depoimento à Polícia Civil, quinta-feira (04/09), Fernanda viu as imagens pela primeira vez e, segundo o advogado, quase entrou em choque depois de sofrer traumatismo craniano .

 

Embora não se lembre claramente do ocorrido, ela relatou ao advogado que a causa da discussão pode ser uma vizinha, parente do comerciante, que a teria ameaçado. A mulher achava que Fernanda, divorciada e mãe de um menino de seis anos, estaria interessada em seu marido. A agredida recordou que já havia procurado Anderson e pedido sua intervenção para que a parente dele a deixasse em paz. Neste fim de semana, ela vai reencontrar o filho que, desde a agressão, está com o pai em Santos no litoral Sul de SP. De acordo com os médicos, a vítima permanecerá em tratamento por 6 meses para evitar sequelas.

 

MULHER AGREDIDA TEM ALTA E SAI DE HOSPITAL
publicado por srgiodefreitas1965 às 20:09
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 11 de Agosto de 2014

A MISTERIOSA MORTE DE JANGO

Depois de 31 anos da morte do ex-presidente João Goulart  no exílio, uma nova série de fatos renova as suspeitas de que ele teria sido vítima de uma conspiração militar. Documentos inéditos aos quais História teve acesso mostram como Jango era vigiado durante a ditadura. Além disso, as afirmações de que ele foi envenenado pela Operação Condor, feitas por um ex-agente do serviço secreto uruguaio, reabrem as discussões sobre a causa mortis registrada no atestado de óbito: “enfermedad”.

 

Aquele abafado domingo, 5 de dezembro de 1976, foi exaustivo para João Belchior Marques Goulart. Ele e a mulher, Maria Thereza, saíram no início da manhã de sua fazenda, a El Rincón, em Tacuarembó, no Uruguai, com destino a outra propriedade da família, a estância La Villa, em Mercedes, na Argentina. A viagem, de 600 quilômetros, começou a bordo do avião Cessna do casal. A primeira parada foi Bella Unión, na fronteira com a Argentina. De lá, eles cruzaram o rio Uruguai até Monte Caseros numa lancha de aluguel. Chegaram à cidade por volta das 10h30 e foram de carro, um Opel alemão, até Paso de los Libres. João dirigia, mas não parecia bem. “Olhei para ele e o achei estranho, como se passasse mal”, diz Maria Thereza. “Perguntei se queria que eu dirigisse um pouco, mas ele disse: ‘Não, minha filha, estou bem’.” Com o casal estavam Roberto Ulrich, que trabalhava para a família, e Alfredo, um adolescente engraxate que Goulart “adotou”. Todos almoçaram no hotel Alejandro I, lá pelas 13h. João Goulart, que havia reduzido o álcool por ordens médicas, bebeu água com gás e comeu carne. Às 16h, finalmente, chegaram a La Villa, sem imaginar que aquele seria o último dia de Jango, ex-presidente do Brasil deposto pelo Golpe de 1964 e que, desde então, vivia no exílio.

Naquela noite, Maria Thereza foi para o quarto mais cedo que o marido. João Goulart preferiu ficar conversando com o capataz Júlio Passos na ampla varanda da casa de quatro quartos e um banheiro, sede de uma fazenda de gado de 900 hectares. João tomou uma sopa, comeu um pouco de churrasco de ovelha e bebeu uma xícara de chá. Como de costume, é provável que tenha tomado seu comprimido para o coração. À 1 da manhã, foi dormir. O sono veio rápido. Maria Thereza, ao contrário, não conseguia adormecer por causa do barulho do vento. Ficou lendo uma revista. Apagou a luz e começou a ouvir um ronco estranho. Levantou, acendeu a luz e viu o marido respirando de maneira esquisita. “Comecei a gritar ‘Jango! Jango!’, mas ele já não respondia”, lembra. Júlio ouviu os gritos e, pensando que alguém havia invadido a casa, entrou no quarto e viu o patrão com as mãos no peito. Às 2h45, aos 57 anos, Jango estava morto.

Ulrich foi buscar em Corrientes, a 15 quilômetros, o médico argentino Ricardo Rafael Ferrari, recomendado por um fazendeiro conhecido da região. O clínico geral examinou o corpo em busca de sinais de violência e secreções na boca e nariz. Perguntou se a vítima tinha problema cardíaco, leu em um vidro a fórmula de um remédio para o coração e assinou o atestado de óbito: “Causa mortis: enfermedad”. Depois, seguiu para a delegacia local e relatou o fato para, segundo ele próprio contou a deputados brasileiros em 2000, evitar “a responsabilidade de ser o único a atestar essa morte”.

 

Amigos do ex-presidente ligaram de madrugada para o superintendente regional da Polícia Federal, coronel Solon D’Ávila, em Porto Alegre. Pediam autorização para que Jango fosse enterrado em sua cidade natal, São Borja, no Rio Grande do Sul, segundo o livro Segredos à Direita e à Esquerda na Ditadura Militar, do jornalista José Mitchell. O vice-presidente Adalberto Pereira dos Santos autorizou que o cadáver entrasse por terra. O ministro do Exército, Sylvio Frota, porém, determinou que o corpo viesse de avião, com medo de manifestações populares. Anos depois, em seu livro Ideais Traídos, Frota disse que a ordem de proibir a entrada do corpo por terra partira do presidente Ernesto Geisel – embora este tenha dito no livro A Ditadura Encurralada que permitiu “que o corpo entrasse por Uruguaiana”. Ao fim do imbróglio político (que mais tarde ocasionou até mesmo um Inquérito Policial Militar), o corpo de Jango entrou no Brasil por terra. Mais de 30 mil pessoas tiveram que esperar a chegada dos dois filhos do casal, João Vicente e Denize, que vinham de Londres. A filha ainda teve tempo de estender sobre o caixão uma faixa com uma única palavra em vermelho: “Anistia”.

 

AS SUSPEITAS

 

Na época, apesar de saber que Jango era encarado como inimigo pelos regimes militares, a família não imaginava outra razão para a morte que não problemas de saúde. Em 1969, ele infartou no Uruguai, foi submetido a um cateterismo e passou a tomar remédios para o coração. Em setembro de 1976, esteve na Europa para conhecer o neto mais velho, Christopher, e se consultara com o professor Fremont (não há registro do nome completo do médico), do Instituto de Cardiologia de Lyon, na França. Tomava diariamente um remédio sublingual – vasodilatadores que variavam entre Isordil ou Carangor, comprados em farmácias comuns – e outro cujo nome ninguém da família se recorda, que era encomendado em farmácias da França e que vinha por correio para Buenos Aires.

Goulart tinha ordens médicas para emagrecer, parar de fumar e de beber. Trocou o uísque quase diário por doses moderadas de vinho e fez uma dieta na qual evitava pão e massa. Mas não ficava livre de outros excessos. “No café-da-manhã, comia um bife com ovo frito todos os dias”, lembra a viúva. “Ele comprou o livro da dieta do Dr. Atkins. Anos depois, eu soube que aquele regime é uma bomba para quem tem colesterol alto”, diz, referindo-se à dieta à base de proteínas e gorduras criada pelo médico americano Robert Atkins. Jango perdeu, segundo ele próprio escreveu para o filho, 11 quilos em três meses, mas não abandonou os dois maços de cigarro por dia. Fumava Nevada no Uruguai, Jockey Club na Argentina e Marlboro na Europa.

O assunto estava sepultado até 1982, quando a Justiça argentina pediu a exumação do corpo após uma denúncia de que Jango teria sido morto. A acusação foi feita por Enrique Foch Díaz, que conhecera o ex-presidente quando vendeu a ele uma fazenda de gado. Díaz, que escreveu depois o livro João Goulart: El Crimen Perfecto, acusava Maria Thereza, o ex-governador de Brasília Ivo Magalhães (antigo sócio de Jango) e o ex-deputado pernambucano Cláudio Braga (que administrava o escritório argentino do ex-presidente) de participação no crime. Para Díaz, os três queriam ficar com os bens de Jango, que teria sido envenenado com sarin, colocado em seus medicamentos.

O juiz responsável pelo caso o arquivou por falta de provas. Díaz foi processado por difamação por Braga e condenado a sete meses de prisão em 2002. Suas teses foram descartadas. Ele não cumpriu a pena porque tinha mais de 80 anos. Seu livro foi retirado das lojas. “As denúncias tinham o único interesse de vender a publicação”, diz João Vicente. Por isso, a família não autorizou a exumação. Segundo o filho, não havia condições políticas: “Entendemos que seria uma aventura fazer uma investigação desse tipo sem termos o apoio necessário dos governos envolvidos”.

De qualquer forma, a denúncia de Díaz (que morreu em 2005) serviu para levantar a lebre. Uma Comissão Externa da Câmara Federal foi aberta em 2000 para apurar os fatos a pedido do deputado Miro Teixeira, do PDT (partido fundado por Leonel Brizola, cunhado de Jango). A família acredita agora que a morte chegou a Jango no formato de um comprimido. “Na época, não pensava em assassinato do meu pai. Agora já não sei, quero saber o que realmente aconteceu”, fala Denize. “Hoje, creio que meu pai foi assassinado por um grupo envolvendo o serviço secreto brasileiro [órgãos de informação como o Serviço Nacional de Inteligência, o SNI, e o Departamento de Ordem Política e Social, o Dops] em coordenação com atividades de inteligência clandestinas uruguaias e argentinas. Eu não tinha provas. Agora temos a prova viva, que é o Neira Barreiro”, acredita João Vicente.

 

AS EVIDÊNCIAS

 

Mário Neira Barreiro é um presidiário de 54 anos, detido desde 2003 na Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas, no Rio Grande do Sul, por assalto a banco e tráfico de armas, crimes cometidos no Brasil. Mas, sob o codinome Tenente Tamuz, pertenceu ao grupo Gama, do serviço de inteligência uruguaio. Ele diz que, de 1973 até o dia da morte de Jango, vigiou o ex-presidente 24 horas por dia. Em depoimento gravado por João Vicente no fim de 2006, Neira disse mais: no meio dos comprimidos do frasco de remédio que vinha da França, foi colocada uma cápsula com um hipertensor que continha, em sua fórmula, potássio e um cloreto desidratado num esterilizador.

“Conseguimos colocar um comprimido naqueles remédios que eram importados, que vinham da França, e estavam com o gerente do hotel Liberty. Ele era amigo de Jango (...) e nós colocamos uma pessoa para trabalhar no hotel, que se chamava Heitor Rodríguez. O Heitor Rodríguez, que chamávamos Heitor Liberty, roubou os remédios de uma caixa que tinha uma trava, uma espécie de cofre forte do hotel. Ele pegou da gerência e deu para nós, e o doutor Carlos Milles fez a colocação de um comprimido em cada êmbolo”, disse. Milles seria um legista uruguaio que já teria outros casos de envenenamento em seu currículo e foi morto, conforme conta Neira Barreiro, como queima de arquivo.

O uruguaio afirma que o assassinato de Jango foi ordenado pelo temido delegado Sérgio Fleury, do Dops de São Paulo, numa reunião em Montevidéu. Este, por sua vez, de acordo com Neira, estaria seguindo uma ordem de Geisel. Não há prova de que Fleury tenha mandado matar Jango. Mas ele participou de reuniões em Montevidéu. “As ligações da repressão brasileira com outros países motivaram Fleury a promover vários contatos, principalmente para saber se havia brasileiros no Uruguai que interessariam aos militares brasileiros e ao Dops”, diz o jornalista Percival de Souza, autor de Autópsia do Medo, biografia de Fleury. Segundo ele, no entanto, a articulação anti-Jango era de âmbito militar.

Neira Barreiro diz ter provas de toda a trama, mas não as exibe. Entrevistado pelos jornalistas Carlos Heitor Cony e Anna Lee para o livro O Beijo da Morte, prometeu entregar gravações de conversas de Goulart, provando que o vigiava, mas forneceu endereços falsos do local onde as fitas estariam. Há contradições em seus depoimentos e entrevistas. À Comissão Externa da Câmara, declarou que o frasco importado da França havia sido trocado. Para João Vicente, disse que uma cápsula foi incluída. Em uma entrevista no fim de janeiro para o jornal Folha de S.Paulo, ele afirmou que vários comprimidos foram misturados a diversos frascos.

Apesar da desconfiança, os detalhes do cotidiano de Jango, descritos por ele, espantam a família. Barreiro, por exemplo, sabia a data da última carta enviada pelo político ao filho, 9 de novembro de 1976, e que no texto o ex-presidente comentava o preço do uísque. “Ele sabia de toda a nossa vida, dos nomes dos empregados, da rotina, de tudo. Isso me deixou com dúvidas sobre como meu marido morreu”, diz Maria Thereza. “Ele também cita os números dos telefones da nossa fazenda em Maldonado e da casa de Montevidéu, sabe de cor. Nem eu lembrava isso. Descreve o encontro do meu pai com os embaixadores da Argentina e da Líbia”, diz João Vicente.

Outro fato, com provas: Jango era realmente vigiado. Fotos que estavam nos arquivos do antigo SNI foram entregues a João Vicente em 2006 pela ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff – em 2005, o presidente Lula assinou o decreto 5584/05, que autoriza a liberação de documentos contendo informações de investigações feitas entre 1964 e 1985 pelo SNI, pela Comissão Geral de Investigações e pela Secretaria Geral do Conselho de Segurança Nacional. As fotos são parte de mais de 7 mil documentos até então secretos e mostram Goulart festejando seus 56 anos, em 1975, com amigos. Todos numerados e identificados, provando que o aparato de inteligência brasileiro o vigiava.

Entre os novos documentos há relatórios detalhados, que reproduzem a rotina e diálogos de Jango. “Até agora, só analisamos cerca de um quinto da documentação entregue. Mas já há indícios que apontam para o assassinato do ex-presidente”, diz o historiador Oswaldo Munteal Filho, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), responsável pela análise e catalogação do arquivo no Instituto João Goulart. “Ainda não posso revelar os documentos porque é preciso analisar tudo antes.”

 

AS AMEAÇAS

 

Além de vigiado, Goulart era ameaçado. Seu escritório em Buenos Aires foi invadido numa ação que, acredita-se, visava o seqüestro de Jango. Mas o imóvel estava vazio. A família recebia telefonemas anônimos que anunciavam que ele seria o próximo. “Eu me cansei de atender essas ligações. Uma vez ouvi de um homem: ‘Sai daí porque daqui a pouco nós vamos chegar e levar você e seus filhos. Sabe para onde? Para o fim do mundo!’ Eu não saí, a toda hora recebia ameaça”, lembra Maria Thereza. O clima de terror atingia a todos próximos a Jango. “Fui ao hotel Liberty, onde ele se hospedava em Buenos Aires, e funcionários me contaram que quando ele ia ligar o carro todos se afastavam. Tinham medo de bomba”, diz Silvio Tendler, diretor do documentário Jango, de 1984.

Na época, influentes políticos sofreram atentados, em ações atribuídas hoje à Operação Condor, acordo entre as ditaduras do Cone Sul para a troca de informações sobre inimigos do regime. “Tudo faz crer que ele era também alvo da Condor, embora não conheça nenhum documento que fale no nome dele. Quando estive com Goulart em Buenos Aires e Punta del Este, em 1975, existia o receio de que ele pudesse ser assassinado. Mas, naquele tempo, não se conhecia exatamente o que era essa operação”, diz o cientista político Luiz Alberto Moniz Bandeira, autor de O Governo João Goulart.

Antes da morte do marido, Maria Thereza foi detida diversas vezes. Em 1973, João Vicente ficou três dias preso num quartel uruguaio, com 32 colegas do Liceu Departamental de Maldonado, todos suspeitos de integrar o movimento estudantil. O cerco parecia se fechar. Um ano antes da morte de Jango, em 1975, um grupo de extrema-direita foi preso em Mar del Plata e descobriu-se um plano para seqüestrar os filhos de Jango, como noticiaram jornais argentinos. O ex-presidente resolveu, então, mandar João Vicente para Londres no fim daquele ano. Denize seguiu em meados de 1976.

O próprio Goulart pensava em se mudar para Paris, enquanto sonhava com a volta ao Brasil. Segundo a família e os documentos do SNI, estava triste e isolado. Mas a hipótese de sua volta era encarada como ameaça pela linha-dura militar. Em 10 de setembro de 1976, ao receber um radiograma no qual se falava da tentativa de Jango regressar ao Brasil, o ministro Sylvio Frota mandou uma ordem ao Departamento Geral de Investigações Especiais da Secretaria de Segurança Pública do Rio, decretando: “João Goulart deverá ser imediatamente preso e conduzido ao quartel da PM, onde ficará em rigorosa incomunicabilidade à disposição da Polícia Federal”. O jornalista José Mitchell relata em seu livro que, apenas seis dias antes de morrer, Jango tentara articular sua volta ao Brasil, na marra. Mas a morte o deteve.

Exilado no Uruguai em 1976, o ex-deputado federal Neiva Moreira relatou à Comissão da Câmara que um diplomata, cujo nome ele não deu, o havia procurado para falar sobre ameaças. “Disse-me: ‘Neiva, a situação se agravou consideravelmente. Agora há listas de matar’”, contou o político. E completou: “O presidente João Goulart estava em quarto lugar”. Neiva disse que avisou Goulart, através de um amigo comum. Na relação, o ex-presidente figurava atrás do general chileno Carlos Prats, do ex-presidente boliviano Juan Torres e do senador argentino Wilson Ferreira Aldunate. Os dois primeiros foram mortos e o terceiro fugiu para o Peru. Isabel Letelier, viúva do ex-chanceler chileno Orlando Letelier, foi outra que contou a Jango que ele estaria marcado para morrer. “Estive com ela em 1982, nos Estados Unidos. Isabel me disse que avisou várias pessoas de uma lista de condenados, inclusive a João Goulart”, lembra Silvio Tendler.

 

AS PERGUNTAS

 

Entre as afirmações feitas por Neira Barreiro que intrigam a família Goulart, uma diz respeito à autópsia: segundo o uruguaio, havia uma ordem para que o corpo de Jango não fosse examinado nas primeiras 48 horas após a morte, sob risco de o veneno usado ser descoberto. Até hoje nunca surgiu um documento comprovando essa determinação. Mas, para João Vicente, a ordem explicaria a ausência de autópsia. Na época a família não se deu conta da importância do exame.

O caixão sequer foi aberto, a não ser por breves minutos, já em São Borja, como depôs o ginecologista Odil Rubim Pereira à Câmara dos Deputados. Amigo da família, o médico foi talvez a última pessoa a ter contato com o cadáver, no velório. “Me mostraram o corpo, que, naquele momento, expelia alguns líquidos, fluidos, por meio dos orifícios oral e nasal. Fizemos um tamponamento com gazes e algodão, o que tínhamos no momento”, contou.

A ausência de autópsia também contrariava a lei. Segundo Genival Veloso de França, professor de Medicina Legal da Universidade Federal da Paraíba, uma resolução de 1941 do Conselho Federal de Medicina determina (até hoje) que toda pessoa que morra fora do hospital ou sem acompanhamento médico deve ser autopsiada. Se isso não acontecer, como foi o caso de Jango, um inquérito criminal pode ser aberto. “No Código Internacional de Causa de Morte e Doenças não existe a classificação ‘enfermidade’. Naquela época, o código já existia e essa orientação também. O certo seria, quando o corpo chegasse ao Brasil, devolver o atestado e fazer a necropsia.” Ricardo Ferrari, o médico que assinou o óbito, morreu em 2002. Foi atropelado por uma motocicleta na cidade de Mercedes.

O corpo de Jango, que não foi autopsiado, também não será exumado. Pelo menos por enquanto. “Só vou permitir a exumação quando me garantirem que os venenos podem ser detectados depois de tanto tempo”, diz João Vicente. Em 8 de novembro do ano passado, a família pediu que a Procuradoria-Geral da República investigasse o caso. Em janeiro, o procurador Antonio Fernando Souza determinou que o Ministério Público do Rio Grande do Sul apure as denúncias de Neira Barreiro.

A Comissão Externa da Câmara terminou em outubro de 2001. Sem conclusões. Agora há chance de uma nova comissão ser aberta, diz o deputado Miro Teixeira. “São circunstâncias misteriosas numa época em que houve assassinatos de pessoas relevantes no cenário político latino-americano. Mas tudo deve ser analisado com cuidado, porque esse é o tipo de história que atrai todo tipo de gente”, afirma Miro. “A morte de João Goulart é que nem a de John Kennedy: toda hora aparece um fato que justifica uma nova investigação.”

“Na época não pensava em assassinato. Agora já não sei, quero saber o que aconteceu.”

Denize Goulart, filha de Jango

“Ele sabia de toda nossa vida, da rotina. Isso me deixou com dúvidas sobre como meu marido morreu.”

Maria Thereza, viúva, sobre Neira Barreiro

“Só permito a exumação quando me garantirem que os componentes podem ser detectados.”

João Vicente, filho de João Goulart

“Conseguimos colocar um comprimido nos remédios que eram importados.”

 

Veja a entrevista de Mário Neira Barreiro

 

 

 

 

publicado por srgiodefreitas1965 às 21:12
link do post | comentar | favorito

MICHAEL JACKSON ESTÁ VIVO?

Sim, refugiados! Isso mesmo que você leu,Michael Jackson está vivo! Já irei lhe provar isso!

 

Vamos aos fatos:

1- Foto Caixão

A foto do Michael no caixão é uma montagem, pois se você verificar o caixão, é o mesmo do James Brown.

0

 

2- Foto de Michael no velório

Sim, ele estava assistindo seu próprio velório. Ele estava vestido de mulher na terceira fila. Outro detalhe, que ninguém sabia quem era essa loira e todos os familiares que estavam no palco ficavam olhando para essa loira durante a cerimônia. Sua filha estava portando um ponto eletrônico na hora do pronunciamento. Porque diabos você usaria um ponto eletrônico no velório do seu próprio pai? Na hora das palmas, a única pessoa que levanta é a loira e ainda acena para os convidados! Pra que? Veja o vídeo!

Memorial+Service+Michael+Jackson+Draws+Thousands+BXBAZbM0oDKl

 

 
Depois de toda a repercussão de um vídeo onde Michael Jackson supostamente estaria escondido em Dubai, as pessoas voltaram a se perguntar: será que o rei do pop ainda está vivo? Por que ele encenaria a própria morte? Quem o ajudou?

No post de hoje, talvez nem todas essas perguntas sejam respondidas, e pode até mesmo, trazer à tona outras questões que não terão resposta. O que veremos à seguir são provas de que a teoria do Michael Jackson vivo pode não ser uma simples conspiração, mas um fato.


MORTE

Michael Jackson morreu na data de 25 de junho de 2009, vitima de parada cardíaca devido à intoxicação aguda do anestésico propofol.

Os serviços de emergência médica socorreram o cantor em sua casa, na tentativa de reanimá-lo. Porém, como Jackson se encontrava em estado de coma profundo, ele foi levado às pressas para o Ronald Reagan UCLA Medical Center, o hospital universitário da Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA). Lá, foi confirmada a morte do cantor.
 
FUNERAL
 
O funeral de MJ aconteceu no dia 7 de julho de 2009. Televisionado por todo o mundo, o "espetáculo", recebeu cerca de 17.000 pessoas, além da participação de artistas como Usher, Queen Latifah, Stevie Wonder e Brooke Shields e durou quase 3 horas.
 
A cerimônia funebre de MJ, entretanto, foi cercada de mistérios. Por que o caixão de Michael ficou o tempo todo fechado? Acompanhe alguns fatos que envolveram o evento:
 
 
  • No funeral não houve cadastramento de Credenciais para Jornalistas. Michael era uma pessoa pública, todos os jornais, sites, rádios estavam voltados para uma cobertura da Morte dele. É claro que deveria haver o cadastramento da imprensa para uma cobertura do funeral. Deste modo, a imprensa teve que ficar e conseguir um ingresso, no meio da platéia, narrando o que estava acontecendo. Mas ninguém viu, filmou, fotografou, registrou nada pelos bastidores.

 
  • O sinal de transmissão para as TVs foi bruscamente cortado durante o funeral, especificamente  momento em que, teoricamente, haveria uma maior exposição do corpo.
 
  • O caixão do funeral e o do enterro são diferentes. Transferiram o corpo?
 
  • A atriz Brooke Shields, em entrevista, declarou que as mensagens ditas pelos presentes eram prontas e entregues aos mesmos, antes do funeral, demonstrando que tudo foi planejado com antecedência.
  • A amiga do cantor, Oprah Winfrey, não foi à cerimônia fúnebre de MJ. Em entrevista a respeito de MJ, ela afirma: "We'll never know the truth" (nunca saberemos a verdade.)
  • Por que o funeral foi feito após longos 12 dias depois da morte de Michael Jackson?
  • Os irmãos de Michael, Jermanie e Tito declaram que não viram o corpo no caixão.
 
Depois do termino do funeral, que deveria ser uma cerimônia triste, uma das irmãs de Michael foi fotografada aos risos (eu não sei qual irmã é porque elas todas parecem o Michael Jackson de vestido.):
 
 
Pior pode-se dizer do pai, Joseph, que no dia seguinte a morte de Michael, estava gargalhando ao lado do pastor Jesse Jackson:
 

Mais que família mais bem humorada..
 
-Michael era o 7º filho entre 9 irmãos. 
-O ídolo pop nasceu em 1958, que quando somado as duas dezenas dá 77. 
-Michael morreu no dia 25, que também soma 7.
-A cerimônia fúnebre do astro pop ocorreu em 7 de julho de 2009. Julho é o 7º mês do calendário. 
-Por último, Michael Jackson possui 7 letras em seu nome e sobrenome. 
 
Não podemos esquecer também da ambulância que levou o cantor. O número da ambulância era 71:
 

 
Observe as mãos:
 
 

 

 

 

 
Em uma conferencia de imprensa para no UK, MJ aparece com mãos de servente de pedreiro menores e debilitadas. O que aconteceu? Olhe também o queixo.
 
MJ também nunca foi de esconder a vitiligo:
 
 
Por que na mesma conferencia, ele fez tanta questão de esconder?
 

 

 

 Cadê as manchas no pulso esquerdo?

 

Se Michael sabia que estavam conspirando para a sua morte, por que não elaborar um plano para dar o que eles tanto queriam? Depois de ler todo o post, você deve estar se perguntando: "Se tudo isso for verdade e Michael Jackson ainda está vivo, por que ele fingiu a própria morte?" Eu explico, através da minha própria perspectiva dos fatos.

 

Todos nós sabemos que Michael teve uma infância de cu. O pai dele, antes de descobrir o talento dos filhos, obrigava-os a ficarem trancados em casa até que voltasse do trabalho, privando-os de aproveitar a infância como se deve. Depois, com o Jackson 5, o pai ficou ainda pior, abusando não só fisicamente das crianças, como psicologicamente também. Uma vez, Michael disse que Joe (o pai) assistia os ensaios da banda com um cinto na mão. Uma outra vez, enquanto as crianças dormiam, Joe colocou uma máscara, subiu por uma escada até a janela do quarto deles e os assustou, para "ensiná-los" a não deixar a janela aberta.

 

Depois de adulto, Michael soube o que era ser mimado. Ganhou tanto dinheiro que se quisesse, poderia comprar um país. Tornou-se excêntrico e esbanjou dinheiro com coisas supérfluas. Construiu um parque de diversões em sua própria casa. Foi nesse momento da vida, que Michael descobriu o que era infância, o que era brincar com outras crianças. Era apaixonado por crianças, mas eu acredito que não da maneira que muitas pessoas dizem. Era apaixonado pela liberdade, pela energia e pela alegria delas.

 

Mas um adulto se misturar com crianças é inconcebível para as mentes mais poluídas, ainda mais um homem adulto e podre de rico. Pessoas sem escrúpulos viram uma mina de ouro. Obrigaram as crianças a dizerem que Michael era um pedófilo, abusador de crianças. Michael viu aquilo que mais amava ser deturpado e esfregado em sua cara.

 

Além disso, começou a juntar despesas das quais não podia arcar. Mas ele simplesmente não ligava ou não o avisaram. Continuou esbanjando dinheiro a torto e a direito.

 

Agora, imagine uma pessoa tão querida pelo povo, se tornando odiada por calúnias sem fim, um homem rico, perdendo dinheiro tão rápido que mal se podia ver, cercado de gente aproveitadora (inclusive na própria família) e de histórias infundadas, não podendo confiar em ninguém. No lugar dele, eu também faria qualquer negócio pra sumir do mapa.

 

Por último, quero dizer que uma amiga intima de Michael afirma que tudo realmente não passa de uma mentira, e que Michael está vivo, bem e escondido, e que em junho desse ano, ele irá voltar e se explicar. É claro que existem outras inúmeras provas de que essa teoria tem fundamento, mas não pude colocar tudo aqui, pois o post ficaria enorme. Mas se você tiver outras informações sobre o caso, sinta-se a vontade para deixá-lo nos comentários!

Você acha que Michael Jackson pode estar vivo? Vote!

 

 

publicado por srgiodefreitas1965 às 19:30
link do post | comentar | favorito
Sábado, 9 de Agosto de 2014

10 MEDIDAS NOS ÔNIBUS DE SANTOS/SP NO BRASIL

O Prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa, anunciou na, manhã desta sexta-feira (21/03), 10 medidas para melhorar o transporte público na cidade. Entre as novidades estão o congelamento da tarifa, o aumento de ônibus com ar-condicionado e internet e o monitoramento dos ônibus. A Prefeitura renovou o contrato com a empresa Viação Piracicabana por 1 ano e deixará definitivamente em março o transporte público.

O primeiro anúncio do prefeito foi em relação as tarifas de ônibus, já que existiam boatos de que haveria um aumento no preço da passagem. Segundo ele, a tarifa ficará congelada por pelo menos 1 ano. A prefeitura de Santos decidiu renovar o contrato por esse prazo, e não 8 anos, como a empresa Piracicabana, responsável pelo transporte público da cidade, queria.

Segundo o prefeito de Santos, os usuários não estavam satisfeitos com os serviços prestados pela empresa. Por isso, a renovação foi feita por apenas 1 ano. 

Paulo Alexandre também falou sobre as melhorias do serviço. De acordo com ele, até novembro, a cidade de Santos passará de 30 a 150 ônibus com ar-condicionado. A intenção é que eles tenham o aparelho antes do início do próximo verão. "Segundo uma pesquisa, 95% dos usuários aprovaram o ar", aponta o prefeito. Outro conforto são os ônibus com internet. Paulo Alexandre garantiu que, em 90 dias, todos os ônibus terão acesso gratuito a internet por rede wi-fi. Também serão instalados 130 novos abrigos de ônibus, além do trabalho de pintura e conservação dos demais.

Para controlar a qualidade do serviço, a CET irá fiscalizar o número de passageiros transportados nas linhas municipais. Um site será criado para que o usuário possa conferir, em tempo real, o horário da chegada dos ônibus em qualquer ponto da cidade. O site deve estar no ar ainda em março deste ano.

 

Confira um resumo das 10 medidas anunciadas:

1) Congelamento do preço da passagem de ônibus por mais um ano
2) Mais da metade da frota com ar-condicionado
3) Instalação de 130 novos abrigos de ônibus e pintura e conservação dos demais
4) Todos os ônibus com acesso gratuito à internet por rede wi-fi.
5) Aumento imediato para 600% do valor atual da multa contratual por descumprimentos
6) Fiscalização do número de passageiros transportados em linhas municipais
7) Site no ar para o usuário conferir, em tempo real, o horário de chegada dos ônibus
8) Renovação de contrato com a empresa Piracicabana por mais um ano.
9) Audiência pública vai discutir o transporte municipal e melhorias
10) Criação da Ouvidoria do Transporte Municipal

 

 

 

 

 

 

publicado por srgiodefreitas1965 às 02:47
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 6 de Agosto de 2014

SÍLVIO SANTOS FICA AÍ NA TV

 

Silvio Santos pode se aposentar em dezembro deste ano

 

A notícia de que Silvio Santos irá se aposentar em dezembro do SBT foi uma surpresa, mas você ainda não precisa se preocupar porque a informação não foi confirmada. Procurado por QUEM, o departamento de comunicação da emissora não deu uma resposta oficial.

 

O que se sabe é que o “senhor televisão” Silvio Santos não vai se aposentar e seu posta seria ocupado por Patrícia Abravanel, a filha “número 4” de Silvio, que teria a missão de substituí-lo na grade de programação.

 

O programa TV Fama, da Rede TV!, também afirmou que dezembro de 2014 teria sido a data escolhida por ele para se afastar da TV e que, como substituto, o escolhido seria Gugu Liberato mas ele mesmo recusou.

publicado por srgiodefreitas1965 às 21:53
link do post | comentar | favorito
Domingo, 3 de Agosto de 2014

DÉBORAH SECCO

 

 

Déborah Secco famosa no filme sobre Bruna Surfistinha (clique aqui) afirma que é atriz que enche o saco 

 

 

Ela  Francisco Cuoco estarão na novela Boogie Oggie que estréia 4 de agosto de 2014 (segunda-feira) às 18 horas.

 

publicado por srgiodefreitas1965 às 00:50
link do post | comentar | favorito

Prefeitura cadastra aposentados e pensionistas isentos do IPTU em Guarulhos

A Prefeitura de Guarulhos iniciou o cadastramento da isenção do IPTU para novos aposentados e pensionistas. 

 

 

Ao receber a carta de isenção, basta comparecer à unidade de atendimento da Rede Fácil mais próxima de sua residência para efetuar o cadastramento. É preciso apresentar RG, CPF, último carnê do IPTU e comprovante de rendimento atualizado, fornecido pelo INSS.

 

Atualmente, 25.407 aposentados e pensionistas são isentos do IPTU em Guarulhos. Lembrando que, de acordo com as Leis 4.911/77 e 5979/2003,  somente podem ser beneficiados os aposentados e pensionistas que recebem até 5 salários mínimos, desde que preencham, mais os seguintes requisitos:

 

a) tenham um único imóvel, que seja utilizado como sua residência e que integre seu patrimônio; 

b) não possuam, comprovadamente, outra fonte de renda além da mencionada no caput. 

 

 

Confira a seguir os endereços e horários de atendimento da Rede Fácil

 

 

- FÁCIL BOM CLIMA (PAÇO MUNICIPAL)

 

 

Av. Bom Clima, 49 – 2ª a 6ª feira, das 8 às 20 horas, e aos sábados, das 8 às 13horas

 

- VILA GALVÃO

 

Rua da Caixa D’Agua, 14 - 2ª a 6ª feira, das 8 às 17 horas

 

- TABOÃO

Av. Silvestre Pires de Freitas, 327 - 2ª a 6ª feira, das 8 às 17 horas

 

- CUMBICA

Av. Santos Dumont, 387 - 2ª a 6ª feira, das 8 às 17 horas

 

- PARQUE JUREMA

Av. Jurema, 453 - 2ª a 6ª feira, das 8 às 17 horas

 

- JARDIM SÃO JOÃO

R. Particular, 29 (Travessa da Av. Coqueiral) - 2ª a 6ª feira, das 8 às 17 horas

 

- JARDIM PRESIDENTE DUTRA

Av. Papa João Paulo, 3.887 - 2ª a 6ª feira, das 8 às 17 horas

 

- MARCOS FREIRE

Estrada do Capão Bonito, 53 - 2ª a 6ª feira, das 8 às 17 horas

 

- FÁCIL UNIDADE MÓVEL

De 2ª a 6ª feira, das 9 às 18 horas, e aos sábados das 9 às 13 horas

publicado por srgiodefreitas1965 às 00:01
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
15
18
20
21
22
23
26
27
28
29
30
blogs SAPO

.subscrever feeds