.posts recentes

. POLÊMICA MAIOR NO TRANSPO...

. EX-MÉDICO DOENTE MENTAL É...

. Terremoto que atingiu o M...

. PM PRESO POR ENVOLVIMENTO...

. Com Geraldo Luis “sem con...

. SELETIVO SANTOS: TARIFA P...

. Atentado a ônibus pode se...

. Câmara aprova contas de 2...

. O TRABALHO DOS NÃO POLICI...

. MORRE LUIZ MELODIA AOS 66...

.arquivos

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Fevereiro 2010

Quarta-feira, 20 de Setembro de 2017

Terremoto que atingiu o México foi o maior nos últimos 32 anos

Turismo_2015.jpg

No dia 19 de setembro de 1985, por volta das 7h20 da manhã,o terremoto de 8,1 graus na escala Richter, na costa mexicana no Pacífico, sacudiu a Cidade do México durante alguns minutos. Com o tremor, 7 mil pessoas morreram oficialmente, mas as estimativas indicam que este número pode ter sido em torno de 35 mil. Após o tremor, grupos de resgate conseguiram salvar 4 mil pessoas dos escombros, incluindo 3 crianças que ficaram 3 dias sob as ruínas do Hospital Juarez. A comunidade internacional levou ajuda a 250 mil desabrigados. Ao todo 50 mil pessoas ficaram feridas.

O México lembrou os 32 anos do pior terremoto de sua história vivendo o pesadelo de novo. Desta vez, o epicentro do abalo foi perto da superfície da Terra. Por isso, o número de mortes chegou a 350.

 

O terremoto derrubou a fachada de prédios e deixou a população em pânico. Pior ainda: o terremoto derrubou prédios inteiros. Pessoas na rua estavam filmando um outro prédio. Comentaram que tinham visto paredes danificadas. Aí, de repente, ele caiu.

Os brasileiros André e Letícia moram na Cidade do México e estavam na rua quando tudo tremeu. Viram pela frente prédios inteiros em escombros.

André: Tinha gente lá dentro?
Letícia: Está cheirando a gás. Vamos embora.
André: A gente vai sair daqui, porque está cheirando a gás.

E descobriram que isso também aconteceu bem perto deles. “Esse é o nosso prédio. Um, dois. Esse já está quebrado. Poderia ter sido a gente”, disse André.

Pela internet, eles falaram do prédio vizinho que desabou. “Ao lado do nosso edifício, tem um prédio comercial com escritórios. Tem dentistas, tem todo tipo de serviço. Tinha muita gente trabalhando, então tem muitos mortos”, contou André.

“E a gente agora não pode entrar em casa”, disse Letícia.

Também contaram do pânico que viram pelas ruas.

“Saindo pela rua, em frente ao nosso prédio, via gente amputada. Muita gente chorando”, contou André.

“Completamente desesperadas, chorando muito”, afirmou Letícia.

Equipes de resgate estão vasculhando os escombros em busca de vítimas. Paredes caíram em cima de carros. A população correu para o abrigo mais seguro, o meio da rua.

Para muita gente, foi difícil acreditar que era verdade. Nesta terça-feira (19), exatamente faz 32 anos que um terremoto devastador atingiu a Cidade do México e matou milhares de pessoas. É por isso que todo ano o mês de setembro lá é dedicado a treinamentos sobre o que fazer em caso de terremoto.

Quando a terra tremeu, muita gente estava participando desses treinamentos. André conta que não houve alarme na hora do terremoto. “Aí hoje, às 11h, teve essa simulação, ninguém desceu, aí hoje teve esse terremoto que não deu tempo de soar o alarme”.

O epicentro foi na região central do México, na cidade de Raboso, no estado de Puebla, a 51 quilômetros de profundidade. O local fica cerca de 120 quilômetros da Cidade do México, ou seja: foi relativamente perto da capital.

E a região metropolitana da Cidade do México tem perto de 20 milhões de habitantes. Por isso, o número de vítimas é uma grande preocupação agora.

O prefeito da Cidade do México, Miguel Mancera, disse que 44 prédios já foram identificados como destruídos ou seriamente danificados. Isso só na capital mexicana. Entre esses prédios, alguns residenciais, de apartamentos, uma escola, uma fábrica e um supermercado.

 

O colapso de todos esses prédios provocou vários pontos de vazamento de gás, inclusive as autoridades estão pedindo para que as pessoas evitem fumar nesses lugares. Até usar o telefone celular lá pode ser perigoso.

 

Esse terremoto de magnitude 7,1 graus aconteceu um pouco depois das 13h, do horário local.  O epicentro foi próximo à fronteira com a Guatemala e foi sentido na capital mexicana.

 

publicado por srgiodefreitas1965 às 20:01
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
blogs SAPO

.subscrever feeds